Pular para o conteúdo principal

MEU JARDIM


Em uma terra inóspita e sombria.
Onde nenhuma possibilidade favorecia,
fiz um jardim.
Lá plantei somente flores.
Cuidei dos meus amores
Imaginando ser tudo para mim.
Protegi da chuva e do frio.
Do sol quente que a tarde irradia.
Dos insetos e ervas daninha.
Dei-lhes tudo o suficiente,
sabendo que as sementes
iriam crescer e florir.
Minha plantação quase toda florida
e eu na labuta da vida,
tanta beleza não percebi.
Talvez por estar entretido 
com algumas que ainda não tinham florido. 
Descuidei da plantação.
E o meu jardim desprotegido.
A deriva, correndo perigo.
Virou alvo fácil de qualquer ladrão.
E sem que eu me desse conta,
e como em um faz de conta.
Eis que os larápios surgem, então.
Uma a uma tiraram minhas flores.
Deixando-me o vazio e o solo.
Levaram meus amores.
Roubaram o que mais adoro.
Flores não planto mais.
Não que eu não seja capaz,
de cuidar de um jardim.
É que não quero sofrer novamente.
Caso algum inconsequente
roube as flores que plantei só para mim.


Autor: Wandermilton Souza Corrêa

POSTAGENS MAIS VISITADAS!

O AMOR

FUGINDO DE MIM

NADA ZEN

CAÇADORA DE CORAÇÕES

DESISTA

ENCANTADOR DE PALAVRAS

ALAZÃO DE FERRO

ERROS E ACERTOS

TERRÁQUEO

LIVRE ARBÍTRIO