Pular para o conteúdo principal

SÃO CRIANÇAS

São crianças. Crianças correndo atrás de uma bola. Bola que pula e que rola. Desenfreada ladeira. São crianças. Crianças se fazendo de homens. Homens fazendo crianças. E na crença e esperança, de um mundo mais criança. São crianças. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

VEM

Ei! Deixe eu falar para você. Tudo que não quero é te perder. Eu só gosto mesmo é de você, e mais ninguém. Você é meu bem. Então vem! Vem! Chegue perto para eu te beijar. Tudo que eu quero é te amar. Juro que nunca vou te deixar. Nem te trocar, abandonar. Você é meu bem. Então vem! Vem! Chega de tanta indecisão. Você já ganhou meu coração. Agora eu estou na sua mão. Pode me amar sem maltratar, abandonar. Você é meu bem. Então vem! Vem! Autor: Wandermilton Souza Corrêa

CADA GOTA CONTA

Gota d'água que pinga na pia. Pia cheia de louças vazia. Louças de hoje e também de outro dia. Acho melhor deixar para minha tia. Fazer o trabalho que antes fazia. Fechar o torneira que pinga na pia. Odeio lavar louças. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

BEIJA-FLOR

Imagem
Saiu apressada batendo a porta. Dizendo que aqui, mais nada a importa. Não quis escutar a voz da razão. Muito menos ouviu, e nem mesmo sentiu o que dizia o meu coração. Quero ver você um dia pedido para voltar. Joguei a chave fora, no meu coração você não vai mais entrar. Se saiu, foi porque você quis. E tudo que eu sempre fiz, foi para te fazer feliz. Ei, beija-flor. Porque tudo isso se eu queria só seu amor. Agora procure outro néctar para sugar. Meu coração está trancado. Batendo forte e apertado, mas nele você não vai mais entrar. Ei, beija-flor. Porque tudo isso se eu queria só seu amor. Agora procure outro néctar para sugar. Meu coração está trancado. Batendo forte e apertado, mas nele você não vai mais entrar. Ei, beija-flor. Vá procurar por aí outro amor. Ei, beija-flor. Vá procurar por aí outro amor. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

NO MEU CORAÇÃO

Posso até parar de te ouvir, de te ver e de te sentir. Levar-te-ei, no meu coração! Posso até parar de pensar em te querer e até dizer. Levar-te-ei no meu coração! Pode ter sol ou fazer frio e em toda estação. Levar-te-ei no meu coração! Você pode até fugir para outro planeta, outra galáxia ou outra dimensão. Levar-te-ei no meu coração! Pode tudo estar certo ou tudo estar errado, não importa a situação. Levar-te-ei no meu coração! O que nos une é mais que afeto, é mais que amor, é mais que paixão. Levar-te-ei no meu coração! Levar-te-ei no meu coração! Levar-te-ei no meu coração! Autor: Wandermilton Souza Corrêa

DUAS CARAS

Na minha frente Você não faz nada. Nunca está errada. É uma santinha para mim. Para toda gente. Você que não presta. Só quis fazer festa. Para se divertir. Na minha mente. Sei todas as verdades. Das suas maldades. Só para me seduzir. Agora aguente Todo o meu desprezo. Acabou meu desejo de querê-la  para mim. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

EU E O CÉU

Imagem
Só. Somente eu e o céu, na relva e ao léu. Nu e descalço eu sei. o quanto você mentiu. Só porque eu errei, ao amar demais. E como o vento, você partiu. Só. Somente eu e o céu. na relva e ao léu. Sozinho, e eu sei. Sei tudo que fiz. Só quero outra chance e tudo será como antes. Quando nossa vida era feliz. Pense nisso Pense nisso meu bem. Quero e preciso de você e mais ninguém. Você é meu sol, é minha lua e as estrelas do céu. Sem você o sol apaga, a lua se esconde e as estrelas são de papel. Pense nisso Pense nisso meu bem. Quero e preciso de você e mais ninguém. Pense nisso Pense nisso meu bem. Quero e preciso de você e mais ninguém. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

EFÊMERO

A realidade as vezes é tão absurda que tudo parece normal. E por mais que se iluda o amanhã nunca será igual. É o tempo escapando entre os dedos, esvaindo em todas as direções. Revelando os mais obscuros segredos, aflorando complexas emoções. O futuro é uma utopia, que o passado não traduziu. Deixando sem garantia uma promessa vã e sutil. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

QUERO TE ENCONTRAR

Imagem
Fugindo pelo telhado, eu vou. Fugindo pelo telhado. Subindo pelas escadas, eu sou. Eu sou o gato malhado. A noite é uma criança, quero alguém para namorar. No outro lado a esperança. Onde estás, quero te encontrar. Na rua, no beco ou na praça, não importa onde seja o lugar. Sem você tudo é sem graça. Onde estás, quero te encontrar. Pare de fazer pirraça, venha logo, venha me amar. As horas vão e a noite passa. Onde estás, quero te encontrar. O dia veio e eu estou na praça, te procurei por todo lugar, diga logo o que se passa. Onde estás, quero te encontrar. Fugindo pelo telhado, eu vou. Fugindo pelo telhado. Subindo pelas escadas, eu sou. Eu sou o gato malhado. Fugindo pelo telhado, eu vou. Fugindo pelo telhado. Subindo pelas escadas, eu sou. Eu sou o gato malhado. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

LIBERTAÇÃO

Antes eu estava perdido. mergulhado em tentação. Andava triste e oprimido e sem Deus o meu coração. Desiludido eu andava nas ruas no meio da multidão. A escolha era minha e não Sua mesmo, Você me estendendo a mão. Vivi assim por muito tempo, só não morri pela Sua compaixão. Que me salvava em todos os momentos de agonia, angústia e aflição. Um dia eu ouvi Sua história, que tocou o meu coração. E guardei tudo a memória, decidindo nunca mais viver e vão. Hoje não estou mais perdido, estou seguro nas Suas mãos. Não vivo mais oprimido, tenho paz no meu coração. Escute meu querido amigo, ouça a voz da libertação. Mude de vez a sua vida e segure também em Suas mãos. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

VOCÊ NUNCA ME AMOU

Todas palavras de amor. Que um dia você me falou. Foram jogadas ao vento. Assim que você me deixou. Acreditei por um momento, numa história de amor. Que só me trouxe sofrimento. Assim que você me deixou. Você nunca me amou, más não era para ser assim. Você nunca me amou, más não era para ser assim. Agora é tarde para você, querer de volta o que perdeu. Pois não existe mais sentimento nem o amor que um dia foi seu. Olhe para frente e siga, quem sabe encontre outro coração. Para enganar com suas mentiras e seu mundo de ilusão. Você nunca me amou, más não era para ser assim. Você nunca me amou, más não era para ser assim. Você nunca me amou, más não era para ser assim. Você nunca me amou, más não era para ser assim. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

MIRA

Imagem
Mira, mira. Mira na sua ira e atira. Então... Mira, mira. Mira na sua ira e atira. Mira, mira. Mira na sua ira e atira. Hó! Mente perversa e inquieta, que domina toda razão. Deixando feridas abertas e mágoas no coração. Abrindo todas as portas da escuridão. Sugando toda essência da dor, do prazer e da emoção. Enlaçada pelo ódio, envolta de uma paixão. Tornando o prazer, o ópio. Perdida, sem direção. Mira, mira. Mira na sua ira e atira. Então... Mira, mira. Mira na sua ira e atira. Mira, mira. Mira na sua ira e atira. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

A COLHEITA

Imagem
Nem sempre se colhe, somente o que plantou. Às vezes colhe também os frutos, das ervas daninhas que nunca semeou. Mesmo com zelo e carinho, cuidado e dedicação. Pode-se ferir com os espinhos, surgidos em sua direção. Com todo empenho na lida, cautela e tenção. Poderá sentir a peçonha, invadindo seu coração. O trabalho é árduo e o resultado nem sempre garantido. Más não se deve sentir rancor, pelas mazelas na vida sofrido. Nem toda colheita está perdida e nem tudo se estragou. Ainda pode-se curar as feridas e cuidar de tudo que sobrou. Autor: Wandermilton Souza Corrêa

O INFERNO DE DANTES

Imagem
Caio. Caio rumo ao incerto, seguro nas garras do improvável. Escorregando entre o errado e o certo, sendo teso e maleável. Caio. Caio pois o instante é fatal, nesta tendência inevitável. Enleado entre o bem e o mal. Quociente questionável. Caio. Caio e no estado final, das cinzas reerguerei. Encetarei uma ascensão fatal, suprimindo os pérfidos que ajudei. Caio... Autor: Wandermilton Souza Corrêa

A MENTE

do            ente de               mente carente clemente arrogante ignorante intrigante irritante                     ante                                ou                                           não                                                     do                                                               ente  somente talvez                         doente                                                Autor: Wandermilton Souza Corrêa

DESAPEGO

Imagem
Todos querem demais, não se contentam jamais, sonham com coisas materiais e esquecem o que realmente vale a pena. Caminham sozinhas por ruas escuras, sofrendo com suas agruras. Vemos homens sofrendo de riqueza e gente feliz na pobreza. Tudo depende do seu apego. Seus bens prendem-te nesta vida, com um gigantesco prego. Homens sofredores fingindo alegria, bebem nas noites de fuga e de dia aumentam a ruga de sua destruição. A satisfação dos desejos não é evolução. E o não gozo dos sentidos não te aproxima da Fonte de Toda Inspiração. E a alma esquecida vaga perdida nas noites doloridas dentro de si. E a mente comandada pela ilusão, se afastando do caminho e diminuindo a chance de encontrar a si. Autor: Wandermilton Souza Corrêa